Transtornos da Personalidade

Definição

Os Transtornos da Personalidade (TP) compõem uma classe de transtorno mental com padrões de interações interpessoais extremamente desviantes da norma. Toda essa inflexibilidade do pensamento e comportamento fazem com que o desempenho do indivíduo, tanto na área profissional como em sua vida pessoal, fique comprometido.

É bastante comum que os sintomas vivenciados pela pessoa sejam considerados normais para si própria. Ou seja, o insight (autocrítica) sobre sua forma distorcida de agir e enxergar o mundo é, geralmente, muito limitada. 

Mais do que outros transtornos mentais, os TP apresentam o perigo de uma estigmatização do paciente.

É possível a coexistência de mais de um transtorno. Assim, temos os transtornos mistos de personalidade, com características de vários tipos de TP.

O médico psiquiatra é o especialista indicado para diagnosticar e orientar o tratamento dos transtornos de personalidade.

 

Tipos e Grupos de Transtornos da Personalidade

De acordo com o DSM-5, os Transtornos da Personalidade são classificados em 8 tipos: Paranoide, Esquizoide, Antissocial, Emocionalmente instável (Impulsivo, Borderline), Histriônico, Obsessivo-Compulsivo, Evitativo e Dependente.

Esses transtornos ainda podem ser divididos em 3 grupos:

Grupo A – esses indivíduos são os considerados “excêntricos”:
– Paranoides
– Esquizoides
– Esquizotípicos

Grupo B – essas pessoas apresentam personalidades dramáticas, emotivas e volúveis:
– Antissociais
– Borderline/Emocionalmente instável
– Histriônicos
– Narcisistas

Grupo C – tratam-se daqueles com personalidade ansiosa e inclinados ao medo e insegurança:
– Dependentes

– Esquivos/Evitativos
– Obsessivo-compulsivos

 

Os Transtornos da Personalidade são considerados doença mental?

Embora os TP possuam características particulares que os distinguem dos transtornos mentais propriamente ditos, suas singularidades os colocam na fronteira entre a normalidade e doença mental.

Pessoas com TP sabem que têm obrigações e responsabilidades, de modo que possuem consciência do que é certo ou errado. Entretanto, não possuem consciência moral definida e clarificada. São pessoas emocionalmente imaturas, que não adquirem aprendizado com as experiências vividas para poderem se guiar na atualidade.

Uma pessoa com transtorno de personalidade não se ajusta ao seu meio, vivendo fora das normas básicas dos grupos da sociedade. Em paralelo, creem que as suas convicções e atitudes são as corretas, enquanto todas as outras pessoas ao seu redor estão erradas.

Esse “desajuste” ao meio em que vivem manifesta-se sob as formas de agressividade, excesso de introversão, exibicionismo exagerado, desconfiança excessiva, baixo limiar de tolerância a frustrações, entre outras.

Características assim constituem o caráter da pessoa e permanecem durante toda a vida, de forma estável e inflexível. Assim, esses indivíduos apresentam fortes tendências a causar problemas e sofrimento às pessoas do seu círculo pessoal e familiar, sendo também vítimas das suas próprias atitudes.

Contudo, falta a esses pacientes perceber os efeitos causados em seus atos em relação ao seu sofrimento (insight ruim).

Portanto, embora não sejam doenças mentais propriamente ditas, os Transtornos de Personalidade trazem prejuízos e complicações suficientes para serem considerados quadros psiquiátricos.

O tratamento para os Transtornos da Personalidade é feito primordialmente com psicoterapia e determinados medicamentos para controle dos sintomas, como a impulsividade e ansiedade.

 

Dr. Helio Fádel
Psiquiatra Clínico e do Esporte