Transtorno Dismórfico Corporal

Características do Transtorno Dismórfico Corporal

O Transtorno Dismórfico Corporal é caracterizado pela preocupação com a percepção de um ou mais defeitos ou falhas na aparência física que não são observáveis ou parecem apenas leves para os outros. Também podem estar presentes comportamentos repetitivos (p. ex., verificar-se no espelho, arrumar-se excessivamente, beliscar a pele, buscar tranquilização) ou atos mentais (p. ex., comparar a própria aparência com a de outra pessoa) em resposta às preocupações com a aparência.

As preocupações variam desde parecer “sem atrativos” ou “não adequado”, até parecer “hediondo” ou “como um monstro”. A pessoa pode focar em uma ou mais áreas do corpo, no entanto, qualquer área pode ser foco de preocupação.

 

Dismorfia muscular

A dismorfia muscular, uma forma de transtorno dismórfico corporal que ocorre quase exclusivamente no sexo masculino. Ela consiste na preocupação com a ideia de que o próprio corpo é muito pequeno ou insuficientemente magro (ou musculoso). Os indivíduos com essa forma de transtorno, na verdade, têm uma aparência corporal normal ou são ainda mais musculosos. Eles também podem ser preocupados com outras áreas do corpo, como a pele ou o cabelo. A maioria (mas não todos) faz dieta, exercícios e/ou levanta pesos excessivamente, às vezes causando danos ao corpo. Alguns usam esteroides anabolizantes perigosos e outras substâncias para tentar deixar seu corpo maior e mais musculoso ainda.

 

Principal referência bibliográfica:

Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais – DSM 5
American Psychiatric Association