Transtorno Disfórico Pré-menstrual

Características Diagnósticas

As características essenciais do Transtorno Disfórico Pré-menstrual (TDPM) são os seguintes sintomas a seguir, que ocorrem repetidamente durante a fase pré-menstrual do ciclo:

Tais sintomas remitem por volta do início da menstruação ou logo depois. É possível que os sintomas emocionais sejam acompanhados por sintomas físicos.

O comprometimento do funcionamento social, pessoal e profissional marcam o TDPM – indo além das variações de humor fisiológicas inerentes do ciclo menstrual feminino.

Em geral, os sintomas atingem seu auge perto do momento de início da menstruação. Embora os sintomas principais incluam sintomas de humor e ansiedade, sintomas comportamentais e somáticos costumam ocorrer. Entretanto, a presença de sintomas físicos e/ou comportamentais na ausência de sintomas de humor e/ou ansiosos não é suficiente para um diagnóstico.

Para a confirmação de um diagnóstico provisório, é necessária a avaliação prospectiva diária dos sintomas por pelo menos dois ciclos somáticos.

 

Prevalência e desenvolvimento

A prevalência de 12 meses do transtorno disfórico pré-menstrual está entre 1,8 e 5,8% das mulheres que menstruam.

O início do TDPM pode ocorrer a qualquer momento após a menarca. A incidência de casos novos durante um período de acompanhamento de 40 meses é de 2,5%. Além disso, há relatos de que, muitas mulheres, quando se aproximam da menopausa, referem piora nos sintomas.

Por fim, os sintomas cessam após a menopausa, embora a reposição hormonal cíclica possa desencadear nova manifestação dos sintomas.

 

Principal referência bibliográfica:

Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais – DSM 5
American Psychiatric Association